ANTICOAGULANTE LÚPICO

Sinônimo: 
INIBIDOR LUPICO * FOSFOLIPIDE FASE HEXAGONAL ANTICOAGULANTE CIRCULANTE TESTE DE INIBICAO DA TROMBOPLASTINA TISSULAR TEMPO DE PROTROMBINA DILUIDO
Método: 
Fibrômetro
Rotina: 
Exame enviado para realização em laboratório de apoio
Material Utilizado: 
Plasma citratado - Centrifugar rápido
Observações de Coleta: 
JD 4h. QUESTIONÁRIO Informar se esta em uso de anticoagulantes e qual a dosagem.
Valores Referenciais: 

VR: 29 a 51 segundos

Informações Complementares: 

ANTICOAGULANTE LUPICO Os anticoagulantes lúpicos - LACs (assim como os anticorpos anticardiolipina - ACAs) são imunoglobulinas antifosfolipídicas heterogêneas, das classes IgG, IgM ou IgA, que interferem nos testes de coagulação fosfolipídes-dependentes. - LACs e ACAs não são os mesmos anticorpos e podem ocorrer independentemente. Na vigência de suspeita clínica, ambos devem ser pesquisados. - Estes anticorpos podem ocorrer em duas síndromes intimamente relacionadas, porém, clínica, bioquímica e laboratorialmente distintas: a Síndrome Antifosfolipídica Primária e a Síndrome Antifosfolipídica Secundária. Ambas síndromes estão associadas a manifestações tromboembólicas (venosas, arteriais e de microcircuação) em qualquer tecido ou órgão, e complicações da gestação (abortos espontâneos de repetição, morte fetal, nascimento de prematuros). - LACs e ACAs podem estar presentes em: 1. Indivíduos normais sem doença de base 2. Indivíduos portadores de patologia de base: -- Doenças auto-imunes (LES, anemia hemolítica auto-imune, artrite reumatóide) -- Doenças do tecido conjuntivo -- Neoplasias malignas -- Quadros neurológicos (acidente cerebral isquêmico, acidente isquêmico transitório, epilepsia, coréia, enxaqueca, esclerose múltipla, amaurose fugaz, mielite transversa, S. de Sneddon e S. Guillain-Barré) -- Quadros cardíacos: doença valvular mitral e coronariana -- Quadros dermatológicos: livedo reticularis, necrose de dedos e dérmica -- Quadros hematológicos: anemia hemolítica Coombs positivo 3. Durante uso de medicamentos (hidralazina, procainamida, interferon, clorpromazina, quinidina, fenitoína, vários antibióticos etc.) 4. Pós-infecções virais (HIV), bacterianas (amigdalite inespecífica) ou parasitárias (Pneumocystis).